Governo de Canadá
Símbolo Governo de Canadá

Governo do Canadá

brasil.gc.ca

Breadcrumb

  1. Página inicial
  2. >
  3. Descubra o Canadá
  4. >
  5. Sobre o Canadá

Energia

O setor energético é um elemento essencial para a economia do Canadá. O país é ricamente contemplado por uma grande diversidade de fontes de energia, incluindo petróleo, gás natural, carvão, potencial hídrico, urânio e biomassa. Em 1993, a produção de energia contribuiu em aproximadamente 10% do PNB canadense. A energia é a maior fonte de atividade nacional, ao lado da indústria. Através de planejamento prudente e uso eficiente da energia, o Canadá poderá continuar a ser bem contemplado durante o próximo século.

A importância da energia é até mais pronunciada a nível regional. A energia é a única maior fonte de atividade econômica da província de Alberta, representando quase um quarto da produção da província. A energia é também a única maior área de investimento direto nas províncias de Terra Nova e Labrador, Alberta e Saskatchewan, e a segunda maior área de investimento nas províncias de Ontário e Quebeque.

A política energética

A divisão constitucional do poder entre os governos federal e provincial proporciona a ambos os níveis de governo um importante papel na política energética.

Dentro das suas fronteiras geográficas, as províncias possuem recursos naturais próprios e são responsáveis pelo desenvolvimento do setor energético. O governo é responsável pela harmonização das políticas energéticas a nível nacional, pelo comércio internacional e interprovincial e pela promoção do desenvolvimento econômico regional.

O comércio energético

Em 1993, os produtos energéticos representavam o quinto mais valioso produto de exportação do país, sendo responsável por quase $ 20.1 bilhões em rendimentos. O comércio energético representou quase 11% do comércio internacional total do país.

As maiores exportações de energia, por valor, são o petróleo bruto - especialmente o petróleo bruto pesado (do qual apenas quantidades limitadas podem ser refinadas no Canadá) - e o gás natural. Os Estados Unidos constituem, o maior parceiro comercial do Canadá e, atualmente, o único mercado desses produtos. Em 1993, os Estados Unidos compraram 50% do petróleo bruto canadense e 48% da sua produção de gás natural.

O comércio de eletricidade entre o Canadá e os Estados Unidos remonta ao começo do século. As exportações de rede cresceram susbstancialmente desde o começo dos anos 70, atingindo o auge em 1987, em grande parte devido ao alto custo da produção termal nos Estados Unidos. Em 1993, as exportações para os Estados Unidos representaram 6.8% da geração total de eletricidade.

A indústria de carvão depende muito dos mercados estrangeiros. Em 1993, os produtores de carvão exportaram mais de 41% da sua produção. A maioria destes 41% foram exportados para o Japão (47%), seguido pelo Brasil (6%), México (4%) e China (3%).

O Canadá é o maior exportador de urânio do mundo, com mais de 30% das reservas mundiais do metal. Cerca de 85% da produção é vendida para outros países sob rigorosa salvaguarda governamental, a fim de abastecer geradores de energia nuclear. Os Estados Unidos sozinhos compraram cerca de 70% da produção de urânio do Canadá, em 1993. Outros importantes mercados para o urânio são o Japão e os países do oeste europeu.

As importações

Embora o Canadá seja um exportador de rede de todas as formas de energia, ele importa petróleo bruto do Mar do Norte, Venezuela, Nigéria e Estados Unidos. Este papel duplo de exportador e importador reflete o fato de que a ampla rede de oleodutos não se estende em direção ao leste, além de Montreal. Fica mais em conta importar os produtos energéticos do que expandir o sistema de transportes em direção ao leste. Pequenas quantidades de produtos de petróleo, carvão e eletricidade são também importadas dos Estados Unidos.

Suprimento energético

1. O petróleo

A indústria de petróleo do Canadá concentra-se no oeste. Em 1993, a produção de óleo cru aumentou 4.6% atingindo 645 milhões de barris.

No total, as reservas convencionais de petróleo na parte oeste do Canadá estão diminuindo e, até o fim de 1993, o total de reservas chegava a 6.7 bilhões de barris, o suficiente para cerca de oito anos, nos níveis de produção atuais. Somente através de projetos de maior custo e maior risco, as novas reservas nativas daqui para frente serão encontradas nas áreas de petróleo bruto pesado, campos de petróleo fronteiras e plataformas marítimas.

O campo petrolífero de Hibérnia, em Terra Nova e Labrador, foi um dos primeiros projetos a receber apoio do governo federal. Em 1990, o Governo ofereceu assistência federal a um consórcio de quatro companhias de petróleo, na forma de subvenção e garantias de empréstimos, totalizando $ 2.7 milhões, a fim de se desenvolver o campo de Hibérnia. Espera-se que Hibérnia produza pelo menos 125 000 barris por dia quando estiver completo, em 1997.

Os campos de petróleo do oeste do Canadá contêm as maiores reservas de petróleo do país. O seu potencial foi estimado como o equivalente às reservas da Arábia Saudita, Kuwait e Emirados Árabes Unidos juntas. O interesse nas instalações de campos de petróleo localizados na região de Atabasca, Alberta, tem crescido ao longo dos últimos anos, apesar do baixo preço do petróleo no mundo inteiro, uma vez que se tornou cada vez mais evidente que estes campos estão em posição de competir com as fontes convencionais de produção de óleo cru.

2. Gás natural

As províncias ocidentais de Alberta, Colúmbia Britânica e Saskatchewan fornecem todo o gás natural do Canadá, com quase 82% vindo de Alberta. Em contraste com o petróleo, a disponibilidade de suprimento de gás natural de campos convencionais continua a aumentar. Em 1993, a produção de gás natural aumentou 9.3%, atingindo 4.9 trilhões de pés cúbicos.

Grandes descobertas de gás foram feitas na fronteira e no mar, em especial no Delta do Rio Mackenzie, no Mar de Beaufort, nas ilhas árticas e nas plataformas da costa leste.

3. Carvão

Domesticamente, o setor de eletricidade é o consumidor primário de carvão, em especial naquelas províncias com reservas nativas. O Canadá tem grandes reservas de carvão, principalmente da variedade betuminosa. As províncias de Alberta, Colúmbia Britânica e Saskatchewan são responsáveis por mais de 85% do total da produção de carvão. A produção de carvão atingiu níveis altos, como conseqüência do grande crescimento nas exportações que hoje são responsáveis por mais de 42% da produção industrial. Em 1993, a produção estava em torno dos 69 milhões de toneladas, contra os 65 milhões de toneladas, em 1992.

4. Eletricidade

A eletricidade é uma das fontes de energia que mais rapidamente cresce no Canadá. O país é o quinto na capacidade total geradora de eletricidade e é líder na transmissão de potencial elétrico à longa distância. Suas necessidades foram preenchidas, principalmente, pela eletricidade gerada a partir de fontes hidráulicas, energia nuclear e carvão; pequenas quantidades de eletricidade são também geradas a partir do petróleo e gás natural.

A. Potencial hidrelétrico

O potencial hidrelétrico é a maior fonte de energia elétrica do Canadá, abastecendo 61% do suprimento de eletricidade da nação em 1993 e a produção continua a crescer. O Canadá é o maior produtor mundial de energia hidrelétrica e produz cerca de 15% do potencial hidrelétrico do mundo. A hidreletricidade é exportada para os Estados Unidos, a partir do Complexo de Churchill Falls, de 5 230 megawatts (MW), em Terra Nova e Labrador.

A maior parte dos locais com potencial de energia elétrica mais acessíveis e de menor custo do Canadá já foram explorados, embora tantos outros , especialmente em Quebeque, possam ainda ser economicamente explorados para atender à demanda cada vez maior de eletricidade dos Estados Unidos.

B. Energia nuclear

No final de 1993, a capacidade geradora combinada das 22 unidades CANDU em serviços era de cerca de 15 500 MW. Com o término da Darlington Station, no começo de 1993, a energia nuclear agora fornece quase 17% da demanda de eletricidade do Canadá. Isto se compara aos 20% dos Estados Unidos, aos 30% da Alemanha e 78% da França.

5. Energia renovável

Além das grandes usinas hidrelétricas convencionais, vários recursos renováveis, predominantemente a biomassa, são responsáveis por 4 ou 5% do suprimento de energia do Canadá.

A madeira e a serragem e o licor negro são largamente utilizados nas indústrias de pasta e papel e produtos madeireiros.

A biomassa fornece 50% do consumo de energia da indústria de pasta e papel. O uso doméstico da madeira para aquecimento de ambientes é muito comum no oeste do Canadá. O desenvolvimento de pequenas plantas hidrelétricas tem sido considerado em algumas áreas. A Baía de Fundy possui uma instalação dependente das marés, que gera uma pequena quantidade de eletricidade.

A eficiência da energia

Os canadenses responderam às preocupações sobre a segurança da energia e do meio ambiente através do uso da energia de modo mais eficiente.

Em 1992, o governo federal começou a implementar um novo Programa de Eficiência e Energia Alternativa (EAE), enfatizando medidas que façam sentido econômico em seu próprio direito e em parceria com outras partes (governos provinciais, associações industriais, etc). O programa envolve todos os setores de uso final e emprega informação, persuasão, pesquisa e desenvolvimento e alguma regulamentação. O governo federal agora opera mais de 30 iniciativas do EAE, com gastos de $ 45 milhões em 1992-93.

O programa estabelece padrões mínimos de eficiência energética e exigências categorizantes de energia de modo a encorajar o consumo de produtos de energia eficiente. Isso encoraja também o mercado a adotar tecnologia e produtos de energia eficiente, através das suas atividades de informação e persuasão. O design do programa leva em conta a sua necessidade de ser flexível, internacional, competitivo e consistente com outros objetivos federais.

Footer

Data da última atualização:
2013-07-11