Governo de Canadá
Símbolo Governo de Canadá

Governo do Canadá

brasil.gc.ca

Breadcrumb

  1. Página inicial

Canadá apoiará operações de paz

O Canadá anuncia um enfoque abrangente e coordenado para apoiar interesses canadenses e esforços de paz da ONU

09 de setembro de 2016

O governo do Canadá está tomando medidas concretas para prevenir e responder a conflitos no exterior e para apoiar as operações de paz da ONU na construção de um mundo mais pacífico e próspero.

O Ministro das Relações Exteriores, Stéphane Dion, o Ministro da Defesa Nacional, Harjit S. Sajjan, o Ministro de Segurança Pública e Proteção Civil, Ralph Goodale, e a Ministra do Desenvolvimento Internacional e da Francofonia, Marie-Claude Bibeau, anunciaram na semana passada o lançamento do novo Programa para a Estabilização e as Operações de Paz (PSOPs) do Ministério de Assuntos Globais do Canadá e o compromisso de destacar um contingente de mais de 600 membros das Forças Armadas canadenses (CAF) para uma eventual participação nas operações de paz das Nações Unidas.

Hoje os conflitos são multifacetados e exigem intervenções onde se misturam a política, a segurança, o desenvolvimento e a ajuda humanitária nas chamadas “operações de paz”. O governo do Canadá já demonstrou sua abordagem de esforço conjunto de governo na situação no Iraque e na Síria. As operações de paz hoje em dia são semelhantes; elas exigem que se vá além das ações militares para colaborar estreitamente com as autoridades locais e uma variedade de parceiros regionais e internacionais.

O Canadá consagra um investimento sem precedente de 450 milhões de dólares canadenses aos PSOPs. A nova contribuição ajudará a melhor proteger a população civil, incluindo os grupos mais vulneráveis, tais como os de pessoas deslocadas, refugiados, mulheres e crianças.

O Canadá ocupa uma posição privilegiada para oferecer a melhor experiência no conjunto das operações de paz. Portanto, os PSOPS do Canadá e as contribuições futuras incidirão mais sobre nas áreas de alerta precoce, prevenção de conflitos, diálogo, mediação e consolidação da paz, bem como o empoderamento das mulheres na tomada de decisão para a paz e a segurança.

As Forças Armadas do Canadá estão prontas para contribuir com pessoal em uma ampla gama de recursos disponíveis, o que poderia incluir tropas terrestres, oficiais para postos de comando e no Quartel General, transporte aéreo, engenheiros e médicos, formação militar e policial e capacitação, a fim de dar uma contribuição significativa às operações de paz.

Em colaboração com os parceiros canadenses do setor privado e do setor público, o PSOPs servirá como uma plataforma essencial para abordar as causas e efeitos do conflito e prevenir sua escalada ou sua relutância em aumentar o apoio do Canadá para operações de paz da ONU.

O compromisso do Canadá em operações de paz constituirá um esforço conjunto de governo usando todos os recursos militares e policiais do Canadá, bem como outros recursos no contexto de intervenções integradas. Como os conflitos aumentaram em intensidades e complexidades, a natureza das operações de paz também mudaram.

“Agora, mais que nunca, é o momento de nosso país escolher o compromisso ao invés do isolamento, uma ocasião para redobrar nossos esforços coletivos para abordar os desafios mais difíceis do mundo, desde situações de emergência complexas às mudanças climáticas e à segurança. Com base em nossa experiência sem paralelo na construção de uma sociedade pacífica e solidária, nosso bilinguismo e nossa diversidade, o Canadá fará o que for necessário para apoiar a comunidade internacional na luta corajosa em favor da justiça e da segurança no cenário internacional; na promoção da assistência humanitária, do desenvolvimento, da formação e da capacitação; e na proteção da igualdade de gênero e do conjunto dos direitos humanos”, afirmou Stéphane Dion, Ministro das Relações Exteriores.

O Canadá está de volta, e isso inclui suas missões de paz. O Canadá se comprometeu a aumentar seu apoio para operações de paz das Nações Unidas e a apoiar seus esforços de mediação, de prevenção de conflitos e de reconstrução pós-conflito. Este compromisso reflete o desejo profundo do Canadá de ser um arquiteto resoluto da paz e de fazer uma contribuição genuína e útil para construir um mundo mais pacífico e próspero.

Canadá e Brasil – parceiros na manutenção da paz desde sua criação

O Canadá e o Brasil têm sido parceiros na manutenção da paz (peacekeeping) pelo mundo desde o surgimento deste novo instrumento da política internacional em 1956. O Canadá, através do Chanceler Lester Pearson, teve papel central na criação da primeira Força de Emergência das Nações Unidas (UNEF) durante a crise do Canal de Suez, no Oriente Médio, que ameaçava alcançar dimensões maiores com a polaridade política na época da Guerra Fria. Para guiar as ações da UNEF, foi estabelecido um Comitê Consultivo, composto por sete países, que incluiu o Brasil e o Canadá. 

A cooperação entre ambos os países nas operações de manutenção da paz continua até hoje. Entre junho e dezembro de 2013, tropas canadenses foram enviadas ao Haiti sob o comando brasileiro da Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (MINUSTAH). O Canadá ainda contribui com esta missão até hoje. Em agosto do mesmo ano, o Canadá e o Brasil co-organizaram o curso “Dilemas Éticos na Manutenção da Paz” para oficiais de vários países latino-americanos em Salvador, Bahia, e ainda exploram oportunidades para ampliar esta cooperação com o Centro Conjunto das Operações de Paz do Brasil (CCOPAB) no Rio de Janeiro. 

De acordo com Riccardo Savone, Embaixador do Canadá no Brasil, "O Canadá está engajado na construção de um mundo mais pacífico e próspero. O Canadá e o Brasil compartilham uma história digna, por ser uns dos primeiros países mantenedores da paz no mundo. A colaboração do Canadá e do Brasil na MINUSTAH é um excelente exemplo do que os nossos dois países podem realizar juntos. Esperamos continuar nossa estreita e bem-sucedida cooperação com o Brasil,  em áreas como treinamento, troca de informações e operações."

Footer

Data da última atualização:
2016-09-13